Class é oficialmente cancelado pela BBC Three

p04ct52b

Em 7 de setembro, o controlador da BBC Three deu entrevista explicando o motivo da decisão que cancelou oficialmente a mais recente série spin-off de Doctor Who, Class.

A triste novidade foi anunciada pelo controlador Damian Kavanagh ao Broadcasting Press Guild na quinta-feira, ao ser questionado se a emissora voltaria a produzir Class, de autoria do escritor Patrick Ness:

Não vamos. Não houve nada de errado com Class. Achei que Patrick fez um excelente trabalho, explorando um mundo maravilhoso.

Para o controlador, Class “apenas não deu certo para a emissorra”:

Honestamente, Class apenas não se firmou conosco na BBC Three. Às vezes, coisas não conseguem, e eu preciso tomar decisões sobre o que vamos fazer, do ponto de vista do drama.

E deixou claro que não se trata de um hiato, mas sim de um cancelamento permanente, como se fosse um erro com o qual se aprende a não cometer de novo:

Sempre há esses momentos quando você faz algo e tem que decidir que não vai mais acontecer. Class é apenas uma dessas coisas.

Damian Kavanagh. controlador da BBC 3
Damian Kavanagh. controlador da BBC 3

Relembre o caso

O spin-off foi criado para o público jovem adulto britânico pelo canal televisivo BBC Three, que hoje funciona apenas pela internet (para quem não assistiu, temos em nosso site).

Esperava-se que conteúdo original em alta qualidade de imagem pudesse atrair a audiência jovem para a estação on-line.

No entanto, a decisão significava que Class seria visto primeiramente apenas por uma fração da audiência que teria recebido no canal de TV.

Posteriormente, a série foi transmitida no canal televisivo BBC One (o mesmo que transmite Doctor Who), mas apenas como uma reprise da madrugada, onde teve severa dificuldade para encontrar uma audiência, chegando a ter apenas um terço da média de espectadores desse horário.

Autor demitiu-se primeiro

Scribblers, Patrick Ness...May0038342 Daily.Telegraph Pic; Jay Williams 07770 576076 www.jaywilliams.co.uk Books; Pic shows author Patrick Ness at the Scribblers event at Cardiff University 8-3-12
Patrick Ness

Em junho deste ano, o autor Patrick demitiu-se da série, alegando que a BBC havia demorado demais para dar continuidade ao spin-off.

Ele anunciou que não estaria envolvido em nenhuma futura comissão de Class, e a audiência ficou sem respostas sobre o futuro do spin-off, já que, ao final da primeira temporada, a história não havia sido concluída.

Só ontem finalmente a BBC confirmou que a corporação britânica não produziria mais nenhum episódio novo.

E como fica a trama?

Com isso, ainda não se sabe como a história, até então cânone (inclusive com a participação de Peter Capaldi no papel do 12º Doutor), ficará no universo de Doctor Who.

É possível que haja continuidade em mídias alternativas, tais como livros ou audiodramas, pela Big Finish, mas nada confirmado.

Porém, como nada em Doctor Who é definitivo, sempre há a possibilidade de um retorno.

Há precedentes para isso.

K9 & Company

Em 1981, a BBC criou o primeiro spin-off de Doctor Who, chamado “K9 & Company”, estrelando (e unindo pela primeira vez) o computador canino K9 e a ex-companion Sarah Jane Smith, interpretada por Elizabeth Sladen.

Infelizmente, a série não passou de um único episódio piloto, tendo sido cancelada pela BBC, e a história da companion e do cão de metal ficou esquecida por mais de 20 anos.

bbc_k9andcompany
Capa do VHS do piloto da série

 

K9076
Cena do episódio piloto de K9 & Company

 

Foi em 2006 que o novo escritor-chefe da fase moderna de Doctor Who, Russell T. Davies, trouxe não apenas Sarah Jane e K9 de volta para a série principal, dando continuidade ao antigo spin-off cancelado, como também deu aos dois uma nova série, reciclada e modernizada, chamada “The Sarah Jane Adventures“, que estreou em 2007 e teve cinco temporadas (sendo interrompida após o falecimento da protagonista em 2011).

Logo-the-sarah-jane-adventures

Doctor Shalka

Porém, outro precedente não teve um final feliz como K9 and Company. Trata-se da animação “Doctor Who – Scream of the Shalka”, de 2003 (dois anos antes de nova era moderna da série televisiva).

A animação era a proposta oficial da continuidade da história pessoal do Doutor após os eventos do filme de 1996. A trama introduzia um 9º Doutor, dublado pelo ator Richard Grant, que também inspirou o rosto da personagem.

Porém, o projeto foi cancelado com apenas este arco, e o Doutor de Grant ficou popularmente conhecido como Doutor Shalka (nome dos vilões daquele arco).

Em 2005, quando a série de TV retornou, a BBC One introduziu um novo 9º Doutor, interpretado por Christopher Eccleston, recém regenerado e totalmente diferente do Doutor Shalka.

Assim, a animação foi descanonizada, muito embora os fãs mais antigos ainda a considerem com carinho. Grant retornaria a Doctor Who na TV no especial de Natal que antecede a 7ª temporada, ao interpretar o vilão clássico A Grande Inteligência, e depois em alguns episódios do mesmo ano.

Grant-Doctor-and-Master

E você?

Polêmico, Class dividiu a opinião da audiência de Doctor Who: uns amam, outros odeiam, e outros ficaram indiferentes… E você?

Acesse nossa postagem no Facebook e deixe seu voto com as reações: “Que pena” ou “Foi tarde”?

Talvez Class ou suas personagens tenham um futuro ou uma explicação no universo do Doutor, mas, por ora, ficamos apenas com a saudade e a esperança – ou não.

UhFD2CW_d

Textos: Djonatha Geremias (UW), com informações de Marcus Hilton (Doctor Who News)

Nos acompanhe e curta nosso conteúdo!

Este post tem 5 comentários

  1. Que pena! Eu não assistia a série mas parecia ser interessante.

  2. Estou arrasado, amei tanto tanto a série, tinha mt futuro, ainda mais com um finale daqueles

  3. Vamos ser honestos: Class é ruim demais. Apenas trouxe alguns adolescentes irritantes e uma baby-sitter alien psicopata para brigarem contra o monstro da semana. Capaldi, no piloto, me deu vontade de assistir ao resto. Mas, ao assistir até o final, vi que perdi meu tempo. Acho que podiam ressuscitar Torchwood, mas corrigindo a rota – aquele negócio de “World War man” é tosco e forçado.

  4. Sinceramente, acho que não fará falta.

  5. Deveriam ter investido em um spin off com as histórias do oitavo com o Paul McGann ao invés dessa série então.

Deixe uma resposta

Fechar Menu